albert camus

O estrangeiro

estr_CAPA_DURA_SAIDA_3Um causo engraçado como introdução: havia adquirido o livro há um curto tempo, e resolvi começar a lê-lo ontem. Um livro curto, de aproximadamente cem páginas, bonito e pequeno o bastante para ler no caminho para a aula. Fui de metrô, o que geralmente dispensa as leituras mais volumosas, e um livro grande não me permitira ler durante a viagem. Peguei então O estrangeiro, e comecei a ler durante o caminho. Li aproximadamente cinquenta páginas durante a ida (é uma viagem longuinha), e, em minha primeira aula em uma das eletivas da faculdade que puxei este semestre, descobri, para meu grande prazer e senso de conveniência, que O estrangeiro faz parte da lista de leituras obrigatórias.

Obrigado, deuses da conveniência. E coincidência.

Aliás, coincidência é ponto interessante em quando estamos falando neste livro, já que o absurdo e o não-correlato tem grande papel nessa obra de Camus. Um prefácio bem escrito e rápidas pesquisas pré e pós leitura na internet me revela um pouco sobre análises e objetivos de Albert Camus com este livro.  (mais…)