Star Wars: Livro dos Sith

O-Livro-dos-SithEu gosto de Star Wars. Não posso me dizer o maior fã de todos os tempos – só conheci a saga em 2005 e só assisti o último dos lançamentos, Revenge of the Sith, nos cinemas, devido ao meu atraso. Conheci com um box de DVDs da trilogia clássica (sim, a versão remasterizada) que meu pai comprou mais cedo naquele ano, que assisti e me diverti pacas. Passei 2005 fissurado na série, e depois de algum tempo assisti os dois primeiros filmes da nova trilogia, gostei (ei, eu tinha 11 anos!) e presenciei seu encerramento na telona. Tinha um amigo que também era fã de Star Wars e nos divertimos naquele ano.

Depois de um tempo, apesar de reconhecer o valor dos filmes e tal, acabei perdendo o interesse. Nunca tive paciência e disposição de me aventurar pelo Universo Expandido. Lembro-me de ter comprado um dos quadrinhos (removido completamente do contexto e portanto acabei não entendendo nada) e meu conhecimento do EU acabou se resumindo a algumas entusiásticas pesquisas pela internet.

No ano passado, a Bertrand Brasil traduziu O Caminho Jedi, o livro-irmão deste que é o tema do post, e eu não pude resistir ao produto editorial que me atraía. O livro é lindo (sério), o texto é divertido (apesar de ser muita exposição e, para gente que não é muito fã do universo, não seja tão legal) e acabou sendo uma leitura rápida e legal. Quando passei os olhos pela sua “continuação”, O livro dos Sith, fiquei ainda mais maravilhado. Folheando pela lombada, já começamos a ver que a obra foi produto de um trabalho imenso.

2014-02-03 17.45.58Explico: O livro é, in-universe, um compilado de seis excertos de livros diferentes, escritos em uma certa cronologia por diferentes lordes Sith em diferentes épocas. Darth Sidious teria reunido estes excertos, sobreviventes à ação do tempo, e os juntado e comentado. Temos alguns comentários de Luke Skywalker (que encontrou o resultado anos após a queda do Império), e alguns diferentes personagens de acordo com o livro que estamos lendo (Yoda, Mace Windu, e Darth Vader são alguns dos personagens que dão as graças de sua caligrafia pelas páginas). Como mostra a foto ao lado, os diferentes excertos se diferenciam pelos diferentes cortes de lombada. O excerto de Darth Bane é “espinhoso”, o de Mãe Talzin tem páginas curvas, e assim se passam.

Cada parte de livro têm cores diferentes de página, papel, cortes, sangramento e bordas. Presos sobre uma encadernação avermelhada de capa dura, é um produto editorial muito bem acabado – ainda melhor feito que O caminho Jedi, seu precursor.

Apesar do produto final ser lindo, como que meio destacado do universo de Star Wars, acabei não conseguindo me conectar muito ao texto em si. Resumirei um pouco cada parte de cada autor. O livro começa com o excerto cronologicamente anterior, de uma das precursoras dos lordes Sith, falando sobre disciplinas de sua nova ordem. Entretanto, depois da história inicial, as  diferentes seções se resumem á exposição de ambientação: alquimia armas e bestas Sith, um compêndio de conhecimento que pode interessar muito a quem queira conhecer bastante, mas com um texto que me parecia um pouco um livro de RPG explicando os diferentes elementos do jogo.

2014-02-03 17.45.21Depois, vemos a parte de Darth Malgus – a mais interessante, na minha opinião – um diário de campanha de guerra durante uma das antigas guerras dos Sith contra a República. Na forma de uma narrativa em primeira pessoa em entradas de diários, a forma como as informações são apresentadas (como em pensamentos e narrativas em detrimento da exposição descarada), me foi mais atraente, e a parte com a qual eu consegui mais identificação. Após esta, vemos a parte de Darth Bane (um nominho deveras famoso no Universo Expandido, se bem me lembro), contando sobre suas reformas na Ordem Sith. Mais uma vez, é interessante, e de certa forma a parte mais reminiscente d’O caminho Jedi, já que era supostamente um manual de conselhos sobre como a Ordem deveria ser levada adiante a partir de então.

O de Mãe Talzin conta sobre uma ordem paralela, uma irmandade religiosa centrada no lado sombrio da Força – e o penúltimo, de Darth Plagueis, mestre de Darth Sidious e um nome que pode soar alguns sinos do Episódio III, é escrito em forma de caderno, com anotações feitas a punho por Plagueis (e uma tipografia lembrando realmente caligrafia), sobre suas experiências com a vida e a Força. Ao fim, temos o próprio Sidious falando sobre a sua ascensão a imperador e planos para o futuro.

Eu gostei particularmente mais de uns livros do que de outros, e a diferença em sua redação e próprio acervo temático realmente diferencia cada excerto do outro. Devo confessar que achei o primeiro e o de Talzin um bocado enfadonhos, mas eles são de tal forma bem ilustrados e com um trabalho bonito de acabamento, com as anotações e tudo, que é difícil desgostar do livro, mesmo em suas partes não tão boas de se ler.

Mas, mesmo contando meu gosto pessoal pela leitura de algumas partes de exposição, não posso reclamar muito porque esta é, afinal, o objetivo ao qual o livro se propõe: uma exposição de história e elementos da cultura Sith. E isso o livro cumpre, com uma apresentação bem luxuosa para quem se interessa pelo universo de Star Wars. Principalmente neste aspecto da lore dos filmes, que exploram tão pouco os temidos antagonistas da saga. Nisso, O livro dos Sith não deixa a desejar.

 

Ficha técnica

  • Tìtulo: Livro dos Sith: Segredos do lado negro
  • Título original: Book of Sith
  • Ano de publicação: 2012
  • Edição lida: Bertrand Brasil, 2014. Tradução pro Raquel Novaes
  • Número de páginas: 160

Bruno, 3 de fevereiro de 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s